Agência de marketing digital em São Paulo | Goodworks

Marketing Digital

Home > Serviços > Marketing Digital

Marketing Digital

Como atrair clientes e obter lucratividade em tempos de crise?

Antes de falarmos sobre como atrair mais clientes, precisamos ter em mente como funciona o mecanismo do marketing, aliás você sabe alguma definição de “marketing”? a definição que mais nos agrada é a de Philip Kotler:

Marketing é a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo com lucro. Marketing identifica necessidades e desejos não realizados. Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro

As figuras centrais do marketing são,
cliente, o produto e o lucro.

Sem produto  
não há cliente 

Sem cliente
não há lucro

Sem Lucro a cadeia produtiva
se quebra por não ser sustentável.

O que queremos quando falamos em marketing, é fazer com que esse quadro funcione perfeita e ininterruptamente.

Muitos clientes | Comprando muitos produtos | Gerando muito lucro

De um modo geral o Marketing como ferramenta de geração de lucro, foi se dividindo e tomando outras formas ou atuando em outras frentes, como:

Marketing Pessoal

Que trata da forma como se apresentar e causar uma boa impressão tanto na sociedade como no mundo dos negócios

Marketing Digital

Que trata do conjunto de ações de divulgação e comunicação dentro do ambiente digital, internet e meios eletrônicos.

Marketing Viral

Que trata da forma de divulgação em massa, utilizando estratégias criativas para atingir o maior número de pessoas possível.

Trade Marketing

É uma área específica do marketing que trata das estratégias para aumento da procura de determinados produtos por atacadistas, varejistas ou distribuidores, gerando aumento das vendas e reforçando o valor agregado das marcas.

Marketing de Relacionamento

Que trata da forma como nos relacionamos com pessoas ou clientes, no que diz respeito a engajamento e fidelização, inclui também a estratégia de pós venda.

Marketing Multiplataformas ou Omnichannel

Que trata das mesmas coisas do marketing digital, mas integrando as diversas plataformas e formas de integração com os clientes, sendo mais interativo e assertivo.

Marketing Multinível

Que trata de uma modalidade de negócios onde o lucro é dividido entre uma rede de pessoas organizadas hierarquicamente, sendo que o percentual de comissionamento está relacionado com o nível em que o profissional está na cadeia de produtividade.

Inbound Marketing

É uma área específica do marketing que trata da divulgação de produtos ou serviços através do fornecimento de conteúdo relevante, visando atrair o publico alvo em torno de sua marca, gerando reconhecimento da qualidade e idoneidade pela transparência e demonstração de autoridade no assunto, produto ou serviço.

De uma forma geral, todos os meios de interação do marketing estão voltadas para o cliente, e sem ele, não existe sentido em se fortalecer marcas, divulgar produtos ou serviços ou ainda melhorar sua imagem.

O problema está quando investimos nosso potencial, verba, tempo e criatividade para produzir um produto que é importante para um público alvo (cliente), mas que para justificar o investimento inicial precisa vender uma quantidade pré determinada, e assim, se obter algum lucro no projeto.

Por exemplo:

Uma pessoa que chamaremos de Paulo, desenvolveu um produto extremamente útil, fabricado em fibra de carbono, e investiu um bom dinheiro no design, moldes, processos de fabricação, embalagem, etc. O custo desse setup foi de R$ 200.000,00 e o valor médio de mercado do produto é de R$ 60,00 por peça, vendendo por esse valor, a margem de lucro é de 30%. Só falaremos em lucro real se o investimento inicial for coberto, ou seja, se o ROI (return on investment) for positivo. Portanto, para cobrir o investimento inicial seria necessário vender 11.111 peças, e a partir desse número, cada peça dará um lucro verdadeiro de R$ 18,00. Isso é bastante básico e todos que já possuem uma empresa sabem muito bem como funciona.

Mas e se as vendas não atingem o patamar mínimo desejado? O que fazer?

O projeto não teve uma análise de marketing, ou ela foi feita erradamente. Será preciso reestudar o mercado a cadeia produtiva e o público alvo, entre outras coisas. E elaborar um plano de Marketing adequado, levando em consideração os erros cometidos, já que o produto é extremamente útil. Muitas vezes ótimos produtos ou serviços, acabam encalhando nas prateleiras por erros na estratégia de marketing.

Mas e se o exemplo for uma empresa que tinha um produto bem pensado, que tinha seu volume de vendas dentro dos padrões desejados, mas suas vendas foram caindo a cada mês de forma inexplicável ou por retração da economia ?

Em momentos de crise, muitas empresas fecham suas portas, mas outras tantas enxergam oportunidades, e com um plano de marketing bem elaborado conseguem obter êxito e muito lucro. Não é a crise que determina os rumos do negócio, mas que atitudes tomamos diante das adversidades. Existem muitas formas de se obter sucesso em momentos de crise.

Isso nos leva a pensar que, sendo uma ciência, interfere nessas variantes:

No trabalho realizado em pesquisa, entendimento e criatividade.

No valor que isso vai agregar ao produto em beneficio do público-alvo/consumidor nas necessidades e desejos do cliente que podem nos gerar lucros.

Marketing digital – Entenda o que é o funil de vendas e como aplicar essa estratégia

Marketing digital: Funil de Vendas – O que é?

O funil de vendas é um modelo estratégico do marketing digital que mostra a jornada de um cliente desde o primeiro contato até a concretização da compra. Ou seja, é a representação de todo o caminho que o cliente percorre até a realização da compra.

Marketing digital: Funil de Vendas – Como funciona?

No marketing digital, o processo de compra é uma jornada e acontece por etapas, ou seja, o cliente passa por momentos que o fazem amadurecer para a decisão de compra.

Exemplo de um funil de vendas no marketing digital

Topo do Funil de Vendas – É o momento em que o cliente tem uma necessidade ou vontade e passa a pensar na possibilidade de algum produto ou serviço que vá atender essa necessidade ou vontade. É a fase do aprendizado e a descoberta.

Meio do Funil de Vendas – É momento de pesquisar e amadurecer a ideia de realizar a compra. É o momento em que o potencial cliente se torna um lead. É a fase do reconhecimento do problema e a consideração da solução.

Fundo do Funil de Vendas – É o momento da realização da compra. Depois de todas as considerações, pesquisas, análises e avaliações sobre a solução, ele toma a decisão da compra. Posteriormente, a recomendação após a compra.

Marketing digital: Funil de Vendas – Como aplicar essa estratégia na empresa?

Existem 3 passos fundamentais de como criar um funil de vendas:

1 – Mapeamento da Jornada de Compra – O objetivo é descobrir quais as necessidades, comportamento e níveis de contato e interação dos seus leads. Ferramentas como sites, blogs, redes sociais e lojas virtuais você pode refinar as informações para entender como cada plataforma move até o fundo do funil de vendas. É possível fazer o mapeamento de forma automatizada utilizando ferramentas específicas para isso.

2 – Definição de Milestones – Após o mapeamento, é preciso definir os marcos que mostram que um cliente amadureceu e está mais consciente de que seu produto ou serviço por solucionar suas necessidades. As milestones são importantes para saber exatamente quando o cliente passou para a etapa seguinte do funil de vendas, e dessa forma, utilizar estratégias para convencê-lo a passar para a última etapa do funil de vendas que é a decisão de compra.

3 – Definição das Etapas do Funil de Vendas – Seu objetivo é dar suporte à jornada de compra, possibilitando as estratégias necessárias para que o lead avance do topo para o fundo do funil de vendas. Com isso, é possível criar os gatilhos certos e estratégicos para que o lead avance pelas etapas.

Marketing digital: Funil de Vendas – É na Goodworks

A Goodworks atua há mais de 15 anos no mercado de Marketing Digital, atuamos com as melhores ferramentas do mercado e profissionais capacitados para desenvolver as melhores estratégias para a sua empresa.

Desenvolver um funil de vendas é um trabalho que necessita de experiência, estratégias e ferramentas capazes de otimizar a jornada de compra, e dessa forma, aumentar as vendas e o faturamento de sua empresa.

Portanto, é crucial contar com a ajuda de uma Agência de Marketing Digital como a Goodworks para realizar o serviço com excelência.

Marketing digital – Confira a importância de criar uma persona e entenda como isso impacta na sua estratégia

Marketing digital: Persona – O que é?

A Persona é um “personagem” que representa o cliente ideal para o seu negócio. A persona é baseada em dados e características de clientes reais, como o comportamento, dados demográficos, necessidades, desafios, preferências, objetivos, etc.

A persona é uma ferramenta de segmentação de mercado e é a base para criar as estratégias do marketing digital.

A criação da persona varia de acordo com o seu tipo de negócio, basicamente, é preciso pesquisar sobre: Quem são seus clientes, onde moram, faixa etária, gênero, com o que trabalham, como se informam, quais suas necessidades, gostos, preferências, objetivos, etc.

Com base nessas informações, é possível criar um perfil que sintetize as principais características dos clientes, obtendo a persona de seu cliente ideal.

Marketing digital: Como isso impacta em sua estratégia?

A persona é uma das principais ferramentas do marketing digital, pois permite que a sua marca crie estratégias alinhadas ao seu público, sendo capazes de atender a demanda de suas necessidades.

Entender profundamente o seu cliente é fundamental para atender suas expectativas. Ao prestar um atendimento, seja na venda de produto ou a realização de um serviço, entregamos soluções que eles esperam que atendam suas necessidades e a forma como realizamos isso é o que torna a experiência de compra boa ou ruim.

A criação de uma persona, favorece o desenvolvimento de estratégias de comunicação diferenciadas e precisas e dessa forma, conquistar novos clientes e fidelizar os antigos.

Entendendo a fundo seu cliente através da criação de uma persona como estratégia de marketing digital, é possível proporcionar uma excelente experiência em sua jornada de compra fazendo com que sua marca se torne memorável.

A linguagem que será usada como estratégia de marketing digital será definida pela persona.

É com base na persona que serão definidas todas as campanhas e ações para a captação de novos clientes.

Entender seus clientes é uma forma de humanizá-los e transformá-los de números em pessoas com quem você deve se relacionar e saber que eles não querem apenas comprar algo, mas sim, encontrar soluções para suas necessidades e melhorar suas vidas.

A persona proporciona essa nova visão de negócio para a sua empresa, elevando sua marca à outro patamar.

Marketing digital: Persona – É na Goodworks

A Goodworks atua há mais de 15 anos no mercado de Marketing Digital, atuamos com as melhores ferramentas do mercado e profissionais capacitados para desenvolver as melhores estratégias para a sua empresa.

Nossa experiência é necessária para que possamos te ajudar a criar a persona de seu negócio e criar estratégias inteligentes de marketing digital para que sua empresa conquiste muitos novos clientes e tenha um aumento nas vendas.

Portanto, é crucial contar com a ajuda de uma Agência de Marketing Digital como a Goodworks para realizar o serviço com excelência.

Marketing digital – Influencers – Como escolher o mais adequado para sua estratégia

Apostar em influencers para promover sua marca é uma das estratégias mais utilizadas atualmente. A marca que fecha parceria com influenciadores goza de inúmeros benefícios e conseguem expandir suas vendas e inflar suas redes sociais, ganhando maior engajamento e notoriedade no mercado, se sobressaindo perante a concorrência.

Porém, é importante ter cuidado ao escolher o influencer adequado para a sua marca, afinal, o objetivo é expandir as vendas e fazer crescer positivamente a imagem de sua marca na internet.

Marketing digital: Influencers – O que é?

Digital influencer ou influenciador digital é alguém que, através de redes sociais, plataformas de vídeo como o Youtube, blogs, etc., produzem conteúdo que influenciam as decisões de comportamento, pensamento e consumo de usuários na internet.

Através do marketing de influência, os influenciadores conseguem engajar as pessoas no meio online, compartilhando experiências e mensagens de uma determinada marca com sua audiência.

Marketing digital: Influencers – Como escolher o mais adequado para sua estratégia?

Primeiro é preciso ter em mente que número de seguidores não é tudo. Os dados mais importantes de um influenciador é a capacidade de engajamento e a qualidade do conteúdo que ele produz.

Para escolher o influencer mais adequado é preciso analisar a relevância que ele terá para a sua empresa, ou seja, se o público do influenciador é o mesmo de sua marca.

Em seguida, veja se o conteúdo que ele produz é de qualidade, ou seja, se o conteúdo condiz com a verdade e se é relevante, se a maneira com que ele se comunica condiz com o método que você gostaria de falar com seus consumidores e se a imagem que ele passa é adequada e ética. Dê mais importância para a qualidade do que quantidade.

E por fim, veja se o nível de engajamento que o influencer possui com seu público, como disse, busque qualidade e não quantidade. Muitos influenciadores digitais possuem um alto número de seguidores, mas não possuem o mesmo poder de persuasão que outros influenciadores com quantidade menor de seguidores. Isso se deve ao fato de que influenciadores qualitativos criam um relacionamento muito mais próximo com seu público.

O mercado de influencers está cada vez maior e diversificado, gerando um amplo número de possibilidades para que as marcas possam criar relacionamentos mais próximos com seus consumidores.

Marketing digital: Influencers – É na Goodworks

A Goodworks atua há mais de 15 anos no mercado de Marketing Digital, utilizamos as melhores ferramentas do mercado e profissionais capacitados para ajudar a desenvolver as melhores estratégias para a sua empresa.

Portanto, é crucial contar com a ajuda de uma Agência de Marketing Digital como a Goodworks para realizar o serviço com excelência.

Entre em contato através de nosso WhatsApp.

Marketing Digital – Por onde começar?

Todos os empreendedores desejam alavancar os seus negócios na internet, porém, nem todos sabem como começar, o que precisa ser feito e muito menos como fazer. Uma coisa é fato, a empresa que ainda não está investindo em Marketing Digital está perdendo muitas oportunidades de negócio e com isso, está ficando atrás da concorrência.

Marketing Digital – Por onde começar?

O primeiro passo é buscar informações sobre o que é marketing digital, que é um conjunto de ações e estratégias que são executadas por profissionais com o objetivo de gerar oportunidades de negócios através da internet.

Em seguida é importante buscar os profissionais capazes de criar todas as estratégias e executá-las para gerar negócios para sua empresa.

Uma agência de marketing digital especializada irá te auxiliar em todos os passos para desenvolver estratégias eficientes para sua empresa, de acordo com seu nicho de atuação e seu público-alvo.

Marketing digital: Por onde começar – Defina seu nicho de atuação e público-alvo

É importante definir uma área do mercado que seu negócio irá atuar. Se você tem uma loja de roupas infantis, seu nicho de atuação seria a da moda infantil.

Seu público-alvo, nesse caso, seriam os pais e avós em busca de roupas de qualidade para seus filhos e netos.

Marketing digital: Por onde começar – Persona

Com essa base, você deve criar a persona de sua empresa, ou seja, definir uma representação de seu cliente real, identificando as características comuns entre seus clientes e potenciais consumidores.

Marketing digital: Por onde começar – Estude o mercado

Para criar estratégias eficientes é preciso estudar o mercado para conhecer as tendências, avaliar a concorrência, o que estão fazendo, quais canais de divulgação estão utilizando. Dessa forma, você terá uma base de qual caminho seguir e poderá criar diferenciais para se sobressair perante a concorrência.

Marketing digital: Por onde começar – Canais de comunicação

Agora é hora de definir quais serão os canais de comunicação sua empresa usará, de acordo com seu nicho de atuação, público-alvo, persona e análise de mercado, são eles:

  • Sites;
  • Blogs;
  • Lojas virtuais;
  • Anúncios pago (Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads, etc.);
  • E-mails marketing;
  • Redes Sociais;
  • Entre outros.

Marketing digital: Comece com a Goodworks

A Goodworks atua há mais de 15 anos no mercado de Marketing Digital, atuamos com as melhores ferramentas do mercado e profissionais capacitados para ajudar a desenvolver as melhores estratégias para a sua empresa.

É essencial contar com a ajuda de uma Agência de Marketing Digital como a Goodworks para começar a expandir sua empresa online e aumentar as vendas.

Entre em contato através de nosso WhatsApp.

Marketing Digital – Para cirurgião plástico, vale a pena?

Por muito anos, o cirurgião plástico obteve sucesso na divulgação offline, principalmente pela propaganda boca a boca, indicações dos próprios case de sucessos que levavam mais e mais clientes ao seu consultório. Porém, atualmente com a grande a concorrência, o marketing offline e boca a boca já não é mais suficiente.

Marketing digital: Para cirurgião plástico, vale a pena?

Para conquistar e fidelizar novos clientes hoje em dia é preciso investir em marketing digital. Hoje vivemos na era da busca pela beleza e estética, fato que ganhou ainda mais relevância com as redes sociais.

Grande parte da população atualmente está presente nas mídias sociais, principalmente as pessoas que desejam melhorar sua estética.

Portanto, as redes sociais são as principais armas para criar fortes estratégias de marketing digital para cirurgiões plásticos, afinal, é lá que você poderá divulgar todos seus cases de sucesso e chamar a atenção de quem busca seus serviços.

O marketing digital oferece inúmeros canais de comunicação como sites, blogs, e-mail marketing, redes sociais, além dos anúncios pagos que são fundamentais para a divulgação de seus serviços.

Com a forte concorrência do mercado de cirurgia plástica, é imprescindível investir em marketing digital para desenvolver estratégias inteligentes para se tornar competitivo e conquistar e fidelizar novos clientes.

Então, vale muito a pena o marketing digital para cirurgião plástico.

Marketing digital para cirurgião plástico é com a Goodworks

A Goodworks atua há mais de 15 anos no mercado de Marketing Digital, atuamos com as melhores ferramentas do mercado e profissionais capacitados para ajudar a desenvolver as melhores estratégias para você, que é cirurgião plástico.

É essencial contar com a ajuda de uma Agência de Marketing Digital como a Goodworks para começar a expandir sua presença online e conquistar novos clientes.

Entre em contato através de nosso WhatsApp.

Marketing Digital – Confira quais métricas devem ser levadas em conta quando falamos em redes sociais

Para que as campanhas de marketing digital de redes sociais sejam realmente precisas é extremamente importante o acompanhamento das métricas para que as estratégias possam ser direcionadas de maneira certeira.

Acompanhar os resultados é fundamental para analisar as oportunidades de melhorias, aumentar investimentos ou realizar ajustes para melhorar a performance da companha.

Marketing digital: Quais métricas são importantes para as redes sociais

Cada plataforma de rede social possui sua particularidade, porém todas contam com uma área de análise de métricas, o que é muito importante para analisar o desempenho das campanhas:

Alcance – É o número que usuários que visualizam o seu conteúdo, ou seja, mostra quantas pessoas viram determinada postagem. É importante acompanhar o alcance para saber se está direcionando tráfego suficiente para um site, blog, loja virtual ou meio de comunicação como WhatsApp.

Impressões – É o número de vezes que seu conteúdo foi exibido. Diferente do alcance, as impressões mostram todas as vezes que seu conteúdo foi exibido, ou seja, se um usuário visualizou o conteúdo postado 3 vezes, esse número será contabilizado nessa métrica.

Engajamento – É o número de seguidores e fãs de seu perfil que interagem com sua publicação. Por exemplo, se seu perfil possui 10 mil seguidores ou inscritos e 1000 desse seu público curte, comenta ou compartilha sua publicação, o seu engajamento é de 10%. Isso faz com que o engajamento seja uma das métricas mais importantes para as redes sociais, pois não adianta ter uma quantidade muito grande de seguidores ou inscritos se eles não interagem com suas publicações.

Leads gerados – É a quantidade de conversões de visitantes para potenciais clientes. Os leads são pessoas interessadas em contratar seu serviço ou comprar um produto de sua empresa.

Taxa de conversão – É o número de pessoas que passaram de uma etapa para outra do funil. É o momento em que um lead realiza a ação que você planejou. Essa ação pode ser variada como o preenchimento de um formulário, realizar um cadastro, fazer download de um conteúdo, entre outros.

Taxa de rejeição – Mostra o quanto o seu público está rejeitando seu conteúdo. Ou seja, é a porcentagem de acesso ao seu conteúdo, mas que não realizaram nenhuma interação ou realizaram ações negativas como descurtidas, denúncias como spam ou que bloquearam o seu conteúdo no feed. Essa métrica é importante para poder ajustar e melhorar o conteúdo de suas publicações.

ROI (Retorno Sobre Investimento) – Mensura o quanto a empresa teve de retorno ao atrair seguidores, aumentar o número de vendas, etc. Essa métrica possibilita saber se o investimento está sendo bem direcionado e permite ajustar o investimento para as estratégias que estão tendo sucesso.

CPL (Custo por Lead) – Mostra o custo necessário para gerar cada Lead, ou seja, mensura a quantidade de potenciais clientes foram obtidos pelas estratégias de marketing digital.

CTR (Click Through Rate) – Indica a taxa de cliques obtidos em anúncios de redes sociais. É muito importante para analisar o desempenho dos anúncios e divulgações.

Marketing digital para Redes Sociais é com a Goodworks

A Goodworks atua há mais de 15 anos no mercado de Marketing Digital, atuamos com as melhores ferramentas do mercado e profissionais capacitados para ajudar a desenvolver as melhores estratégias para quem deseja investir em Redes Sociais.

É essencial contar com a ajuda de uma Agência de Marketing Digital como a Goodworks para começar a expandir sua presença online e conquistar novos clientes.

Entre em contato através de nosso WhatsApp.

Marketing Digital - Deixe de perder clientes! Entenda o que é a matriz de objeções

Não perca mais clientes! Entenda o que é matriz de objeções.

Os ganhos de uma marca obrigatoriamente passam pelo processo de tornar potenciais clientes em efetivos, e uma das ferramentas que cooperam com o processo de vendas é o mapeamento da matriz de objeções. O vendedor deve saber o que é ou não interessante para seus clientes e como estes podem ser atraídos para fechar um negócio concreto.

A matriz de objeções reúne os principais obstáculos e indagações no processo de venda, bem como os meios de solucioná-los, ficando sempre disponível para consultas durante as negociações. Porém a matriz de objeções não deve ser confundida com script de vendas, para que não torne o processo algo mecânico.

Definindo um padrão nos prospects em relação ao produto da venda, pode-se responder de forma assertiva quaisquer objeções que venham a ser expressas no decorrer da venda, uma vez que o modelo de questionamento dos clientes acerca do produto oferecido, comumente passa por caminhos já percorridos em interações anteriores com outras pessoas. Assim, é possível prever qual será o próximo passo do lead, evitando incertezas ou argumentando de forma a trazer aquela pessoa mais perto da concretização do negócio.

Pode parecer simples à primeira vista, porém a matriz de objeções exige empenho em sua confecção, pois um argumento equivocado pode colocar tudo a perder.

Naturalmente o bom vendedor sabe que evitar um entrave é mais sensato do que o combater, e de certo levará isto em conta ao elaborar sua matriz de objeções incluindo modos de contornar impedimentos na negociação sempre que notar que ela se encaminha à um embate com o comprador.

As objeções do prospect, se originam na insegurança deste em relação ao negócio, uma vez que o mesmo possa ter pouco conhecimento técnico sobre o tema, ele custará a confiar em quem lhe tente vender aquilo. Podem vir também do receio de mudança e medo do desconhecido.

A estrutura de elaboração de uma matriz de objeção leva em conta os seguintes fatores:

O momento em que a objeção ocorre: O Líder de vendas deve saber em qual parte do processo, o cliente em potencial irá apresentar uma réplica de dúvida a respeito do objeto de venda, e definir se isto ocorre na pré-qualificação, quando o SDR faz o primeiro contato com o prospect, ou se acontece na qualificação em si, quando o vendedor está se aprofundando no contexto em que o lead está inserido, ou então no fechamento;

Razão real da objeção: É necessário compreender o motivo que de fato faz com que os leads apresentem objeções durante a venda e se o faz de forma objetiva. Muitas vezes ele não tem interesse no produto de venda e só não sabe dizer ‘’não’’ (algo que é bem comum no mercado nacional por razões culturais), então tenta encontrar algum impedimento ainda que sem base efetiva. Por outro lado, existe a oposição real que é fundamentada em concepções tidas como concretas, que aquele lead tem em mente sobre o objeto da negociação.

Divisão de objeções: Sabendo que se trata de uma oposição real por parte do cliente a respeito da consumação da venda, deve-se elencar onde esta objeção se encaixa, pois ela pode ser oriunda de um conceito equivocado que o lead tem sobre a sua marca, descrença sobre o produto, ou talvez não tenha entendido se aquilo representa uma solução para ele, ou  então de fato não representa (é importante saber disso), pode ser que existam reclamações reais a respeito do produto por conta de experiências anteriores com a sua marca, ou por referência negativa, por último, o deal breaker, que é o limite onde vocês podem chegar na negociação.

Sem isso bem definido, o vendedor apresentará sempre a solução errada e na hora errada pois não compreende a raiz problema, não pode retomar passos nem fazer colocações específicas para concretizar a venda.

O cliente deve se interessar pelo seu produto, o vendo como uma solução para uma necessidade dele, deve também ser despertado o sentimento de urgência, de que aquilo precisa ser resolvido o mais rápido possível e não há tempo a perder. É imprescindível que o vendedor tenha credibilidade, o lead deve confiar na sua solução, deve te enxergar como a pessoa certa para resolver suas questões.

Estas informações, sobre a matriz de objeções, nas mãos da equipe de marketing, potencializam e muito os ganhos da sua marca, pois são o “mapa da mina” na hora das vendas.

Marketing digital: O que é follow up comercial e como aplicar

Um follow-up de vendas assertivo, no marketing digital, pode definir se um potencial cliente será levado a concretizar a compra. Mas para que isso dê certo, o vendedor deve seguir alguns passos durante o processo.

Não somente para proporcionar uma leitura do seu lead, o follow-up no marketing também é uma ferramenta de estreitamento de laços com os possíveis compradores, criando vínculos e propiciando efetivar negócios.

E para ter um processo de follow-up bem consolidado, deve-se sair do convencional hábito de somente ligar ou enviar mensagens. O ideal é que ocorra um planejamento, que nada proceda de forma artificial, que sua aplicação seja precisa e até saber quando não usar mais.

Entendendo o que é follow-up em vendas:

Originário do inglês, o termo follow-up quer dizer: “acompanhamento”. Dentro do universo das vendas, ele remete a ações que sucedem os contatos de apresentação de propostas, no intuito de fazer com que o lead caminhe em direção a fechar negócio. Possibilitando diminuir o ciclo de vendas e assim reduzir os custos de aquisição de clientes, elevando então o lucro da empresa.

Os procedimentos de follow-up comercial, podem ser realizados através de diversos canais, cabendo ao vendedor analisar qual se faz mais viável segundo o perfil do cliente em potencial, seja por e-mail, videoconferência, ligação telefônica, mensagens através de aplicativos de conversação, ou então visita presencial. Estas são maneiras de se manter o contato com o lead, guiando-o rumo a venda sem perder as oportunidades e até acelerando o processo.

Alguns podem confundir o uso do follow-up comercial com uma etapa dentro do processo de venda, comumente depois do envio de uma proposta, no entanto, ele se caracteriza por uma ação que pode transcorrer etapas com a finalidade de manter o fluxo ativo de contato e dando seguimento ao processo de negociação. Por isso, pode ser inserido em diferentes momentos de uma venda mais complicada. Um exemplo é, seguir o contato inicial de prospecção com o envio de material que dispõe um conteúdo mais aprofundado relacionado ao produto e sugerir um telefonema ou reunião para que o objeto de venda seja apresentado de forma mais detalhada.

Porque usar o follow-up?

Duas principais razões definem o quão essencial se faz o uso da técnica de follow-up em vendas mais complexas:

1 – A decisão do possível cliente em fechar negócio será baseada em vários fatores e dentre eles, a confiança que ele adquiriu naquele vendedor, uma vez que este sabe como reforçar o sentimento se mostrando um expert no assunto que refere a seu produto.

2 – Esta negociação demanda mais tempo, é um processo longo, o que dificulta manter no lead o interesse e compromisso durante toda a jornada até a compra, então o follow-up servirá de estimulo para que o possível cliente não se perca no caminho.

Quanto mais eficaz se mostrar seu acompanhamento com seu cliente, maiores suas chances de vender. Alguns estudos apontam que somente após o quinto follow-up é que as vendas começam a ocorrer de fato em 80% dos casos, em contrapartida, infelizmente, mais de 40% dos vendedores desistem de seguir no processo logo após o primeiro follow-up não resultar numa venda.

Naturalmente estes números tendem a variar de acordo com diversos fatores, perfil e características de negócio, produto, marca e negociação. Mas, o que fica é o exemplo de que proceder com o follow-up de modo planejado e contundente é fundamental para extrair o máximo de aproveitamento possível dos potenciais clientes.

Como elaborar e aplicar um follow-up comercial:

Definimos até aqui a importância de um follow-up e o quão essencial este se faz no processo de vendas. Porém muitos não sabem como fazê-lo, por onde começar, em que momento inserir, até onde ir.

Existem dezenas de planos de estratégias que se aplicam, mesmo que para os mais variados fins, a persuadir o lead e avançar à venda. É inteligente ir testando quais modos dão mais certo, quais funcionam e em que casos funcionam, para isso, planejamento é importante juntamente com a repetição, pois somente assim o vendedor começa a traçar os padrões que irão definir o perfil do cliente.

É interessante observar a seguinte métrica:

1- Escolher um momento ideal:

Por ser costumeiramente associado ao contato realizado posteriormente ao envio de proposta comercial, o follow-up se torna um pouco engessado na cabeça de alguns vendedores que acham se tratar de uma carta na manga que só pode ser usada em um único momento da venda. Porém, ele é versátil e se for usado com inteligência, deve se adaptar aos mais diferentes momentos da negociação:

– Imediatamente após a ligação de prospecção: pode-se mandar ao lead um material referente a sua necessidade que se encaixe no contexto do negócio, se colocando disponível para uma reunião e esclarecimento de dúvidas;

– Logo após uma reunião ou envio de proposta: é possível enviar um e-mail que resuma os tópicos abordados na reunião e maiores esclarecimentos sobre a proposta, ainda pode-se sugestionar um compromisso e convidar o lead para prosseguir no processo;

– Alguns dias depois da proposta: recomenda-se o envio de material que contenha cases de sucesso, e um telefonema que comente sobre o material, aproveitando o ensejo para discutir a proposta.

2- Definir um canal:

O bom follow-up comercial inclui vários canais de comunicação como: e-mails, telefone, apps de mensagem, redes sociais, blogs e visitas. O conceito é que se expanda a forma de chamar a atenção do cliente em potencial, deve-se ter a ponderação de entender as características deste, pois, talvez ele não esteja habituado a olhar seus e-mails, porém prefira atender ligações. O importante é diversificar os meios de contato e comunicação, levando em consideração os hábitos do lead, o melhor canal é sempre o que o possível cliente demonstra ter preferência.

3- Firmar uma periodicidade:

Timing, esta é a palavra de ordem quando se fala em estabelecer a frequência com que você aplicará o follow-up, considerando os pontos cruciais de uma estratégia eficiente, como, definindo o intervalo das interações que deve variar de acordo com o ciclo de vendas. Em seguida identificando o melhor momento de realizar o contato com o lead, cumprindo horários e meios estabelecidos em prévio acordo (se ficou acertado que dia x em determinado horário você faria uma ligação, então cumpra!). Procure também associar seu contato a algum evento, como: novidades no mercado, notícias informativas ou lançamentos da empresa. Aproveite sempre o marketing de conteúdo!

4- Determine os passos a seguir:

Uma vez tendo incutido no lead a ideia de que você, vendedor, é especialista no produto ao qual vende (e deve de fato ser) e o único capaz de solucionar as necessidades do seu cliente, faça boa gestão deste momento, enviando conteúdo de qualidade relacionados ao objeto de precisão do lead. Provas reais da eficiência do produto que você vende, são a melhor maneira de convencer seu futuro cliente a acelerar o processo de compra, exponha dados e casos verídicos de ocasiões em que aquele produto atendeu pessoas com as mesmas necessidades de solução que seu cliente enfrenta naquele momento.

Por fim, estabeleça quais são os passos que seguirão o follow-up, afinal de contas o objetivo deste é proporcionar avanço de negociação, e, ao ter o próximo passo bem claro, o vendedor poderá direcionar a jornada para sua próxima fase.

Para concluir, ressaltamos que, uma das principais causas do impedimento de que os vendedores façam uso do follow-up de marketing digital, é a falta de organização, muitos não sabem por onde começar, quais canais usar e quando usar. Esperamos, que, ao elencar estes caminhos, vocês possam fazer bom uso destas informações e elevar ao máximo seu potencial de vendas.

Marketing digital: Como definir quais os objetivos

É certo que hoje a internet se encontra cada vez mais competitiva para o mundo dos negócios, que leva seus produtos aos clientes através do marketing digital, porém se notam propagandas com conteúdo saturado e repetitivo, acerca dos mais variados assuntos. Dentro do contexto do marketing digital, para que um trabalho se diferencie dos demais e que tenha uma identidade própria, é fundamental que se faça uso de uma forma correta, definindo, quais são seus objetivos de marketing digital, dando assim direcionamento aos negócios.

Numa infinidade de possibilidades em que se apresenta o universo do marketing digital, saber encontrar a direção correta que norteie suas ações para um rumo assertivo, pode não ser uma das tarefas mais fáceis, pois, nem sempre seguir os passos de outras empresas do ramo, pode significar uma solução, uma vez que o que dá certo a eles, pode não causar o mesmo resultado com você e sua empresa.

Então iremos enumerar etapas de como você pode definir seus objetivos e traçar metas de marketing digital focando naquilo que realmente é importante para estabelecer um plano de ação que te leve ao sucesso dentro da internet.

1- Alcançar a obtenção de resultados.

O marketing digital possui um leque de ramificações e caminhos que podem ser percorridos, logo, saber identificar qual caminho se encaixa na necessidade do seu negócio é absolutamente importante para que fique claro qual o foco da marca.

Então, o primeiro passo é identificar o ambiente onde sua marca está inserida e em seguida, estabelecer os parâmetros de como o marketing digital será usado para alcançar esta meta.
Logo, fica evidente que você deve entender que o resultado, para uma empresa significa lucro, obtido através de: aumento de vendas, fidelização de clientes, bom relacionamento com fornecedores e colaboradores etc.

Também considere que no momento de deixar claro o papel do marketing digital no seu negócio, o quão maduro está este setor dentro da sua empresa, se a sua empresa for nova, de certo o marketing ainda é um setor iniciante, que está se moldando agora, por tanto, acreditar que logo de início os resultados serão astronômicos está um tanto quanto fora da realidade a não ser que seu investimento seja muito alto. Por outro lado, caso sua empresa tenha um certo nome e um histórico de marketing, é possível se valer destas informações para traçar um novo plano de ação que forneça condições ideais para definir as metas de como este contribuirá na estratégia para alcançar seus objetivos.

2- Entender seu mercado de atuação.

Etapa de suma importância, pois o marketing digital possui o poder de se aprofundar no mercado de atuação e dispõe de recursos de leitura dos prospects, leads e clientes.
Inicialmente seu departamento de marketing deve saber identificar e conhecer a fundo seu público-alvo, só assim você pode criar uma estratégia ideal que se adeque ao perfil dos seus consumidores e crie engajamento entre o público e o negócio.

Logo, você precisa conhecer bem quem é seu potencial cliente e entregar a ele exatamente aquilo que ele procura, apresentando você como o detentor da solução para a necessidade dele e se colocando como alguém que entende o que o este pensa. Esta é uma ótima oportunidade de enriquecer seu conhecimento acerca do público que te acompanha, bem como estabelecer entre eles um padrão de comportamento e perceber o papel que a sua marca desempenha no dia a dia deles.

Além disso, o marketing digital deve identificar quais palavras chaves e termos técnicos precisam ser priorizados na divulgação de conteúdo para que seu negócio seja encontrado na internet, uma vez que, o buscador de pesquisas é a praça digital de exposição do seu negócio, o número de vezes que sua marca aparece nas pesquisas, definirá o quão bem localizado você está.

Atualmente existem dois meios principais para aparecer bem localizado no ranking de pesquisas do Google: textos SEO e mídia paga, a primeira opção engloba resultados a médio e longo prazo, para tal, você deve criar conteúdo interessante e relevante no seu site, e, de preferência inéditos. Para a segunda alternativa, podemos dizer que é focada em resultados a curto e médio prazo e requer investimento em campanhas ADS que façam sua marca aparecer como um anúncio para o seu público.

Lembramos que a Goodworks trabalha com ambos os modelos de marketing digital, de acordo com o que for melhor para o cliente.

3- Qualificação de potenciais clientes por meio de conteúdo específico.

Nesta etapa, já sabemos nosso público-alvo, o que ele procura e quais termos empregaremos no nosso conteúdo de modo a educá-los para que tudo se encaminhe à venda, então iremos trabalhar com os leads qualificados.

O marketing digital tem o papel de filtrar os contatos feitos pela empresa, de modo a preservar aqueles que são relevantes e desejáveis e ir nutrindo-os com conteúdo personalizado que vise explorar os problemas e necessidades que os clientes possuem, para que assim que os leve cada vez mais próximos de consumir seu produto.

Seu conteúdo deve soar como uma experiência ao cliente, como uma jornada de descoberta, onde ele reconhece o problema, passando a te considerar como a solução deste e se decidindo pela compra do seu produto, como uma forma de sanar sua necessidade.

4- Fidelização

Neste momento você já possui uma audiência atenta ao que você diz, mas está na hora de fazê-los se apaixonarem pelo que você lhes passa.

Saiba sempre como se comunicar com as bases, atualmente as redes sociais e newsletter representam os principais meios de manutenção da ligação entre a marca e o cliente.

Nas redes sociais, se atente ao formato das publicações, pois, por mais que para você seja uma ferramenta de propaganda, para o cliente elas representam um espaço de descontração e diversão. Social Posts e Marketing Posts devem ser feitos de modo aproximarem mais ainda seu cliente.

Já o Newsletter se utiliza de e-mails em forma de cartas que se adaptam bem aos meios corporativos, permitindo uma comunicação mais formal, que facilita o envio de propostas.

Por fim, o importante é que durante a definição de quais estratégias serão traçadas em prol dos objetivos da empresa você tenha domínio de todas as ações disponíveis e que se enquadram as suas necessidades de venda.

E nestas horas você pode contar sempre com a Goodworks, que atua nas mais diversas áreas de marketing digital com foco total em resultados que elevam a marca do nosso cliente a seu potencial máximo.

Entre em contato e faça seu orçamento.

Open chat